terça-feira, 24 de novembro de 2015

Bonner e Maju em Paris: um caso de racismo travestido de qualificação

Passeando pelo facebook vejo a chamada da página do Pragmatismo Político sobre o fato de William Bonner ter designado a moça do tempo, a conhecida jornalista (sabiam que ela era???) Maju, para cobrir a conferência COP-21, Conferência do Clima a ser sediada em Paris . Aqui da pra ver a reportagem e saber detalhes.
O que me chamou atenção foi o número de comentários ácidos e discriminatórios direcionados à "negra que não sabe o que está fazendo ali, provavelmente veio do setor de faxina e serviços gerais e caiu ali de paraquedas".
Bom, em primeiro lugar, penso que ela não estaria no horário nobre da emissora, com a qual aliás, não simpatizo, se fosse uma mulher burra. Pois ela já tem um imenso obstáculo: ser negra num país racista. O argumento da vez é a falta de qualificação. Mas de que qualificação se está falando? Se ela está dando a cara pra bater e está sendo aprovada não é que se siga a ordem da indústria e ganhe oportunidades? Ahhh, esqueci que essas só podem ser dadas oportunidades ao brancos, ops, a quem merece. Por isso se chama meritobrancocracia.
Depois de ler tanta asneira comentei que qualificação é algo subjetivo, pois diploma não é igual a qualificação. "Ah, mas ela não é especialista em sustentabilidade!", falou algum especialista de plantão. E aí terminei meu comentário: " porque o primeiro pensamento das pessoas é: a mucama foi pra cama com o patrão". Lógico!!! Afinal, como uma negra linda ia conseguir uma viagem a Paris se não estivesse na cama do editor chefe Bonner???? Fátima, preciso ter um Encontro com vc, urgente, pra te contar um babado!!!!
Conta pra mim aqui, vc que viu a reportagem. Não foi a primeira coisa que vc pensou? E digo: pensei tb, no meu caso só não foi o primeiro pensamento, mas foi e me dei um tapa na cara pra acordar do racismo automático nosso de cada dia.
Por que ela não pode ir a Paris? Por que ela não fala bem? Não sabe nada sobre clima? Tem uma aparência que choque alguém? Se ela tivesse alguma dessas características não estaria na maior emissora do país (que é um lixo, assunto pra outro post) no horário mais caro.
Não a conheço. Puxei uma Wikipédia e vi que tem formação em jornalismo e passou pela TV Cultura de SP, entre outras atividades na área. Mas fico impressionada como as pessoas saem digitando asneiras racistas sem sequer...sem sequer nada! Não se deve denegrir NINGUÉM por cor ou posição social, ou cultura. Posso ser phD em Matemática e ser uma idiota política. Posso ser uma especialista em genética e ser um zero à esquerda em Sociologia. E provavelmente serei. Porque ninguém sabe tudo. De cultura africana, então...somos os negros mais ignorantes de nossa a ancestralidade que eu conheço. Como assim? Negros? Simmmmm. Negros. Pretos. Coloridos. Vou aliviar pra vcs: mestiços com os pés e as mãos na África.
Sorry se vc se achava brasileiro e branco. Num país como o nosso isso é geneticamente impossível. E olha que sou uma idiota em genética.
Não gostou???
Mingula.
Fui.

Nenhum comentário: