sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Ano Novo e mais do mesmo

Ano terminando e não tem muito jeito: todas as rodas de conversa incluem o assunto "o que vc não realizou?" "Que meta vc não conseguiu cumprir?". Somos guiados pelo calendário e queremos estar quites com o universo a cada dia 31 de dezembro.

Ainda bem que isso não é possível. O quê? Pagar todas a dívidas com a vida. Graças a Deus deixamos coisas pendentes, não realizamos tudo que pretendemos, senão não teria a menor graça. Peraí. Não tô aqui fazendo o discurso da derrota nem aplaudindo o comodismo. Apenas dizendo que quando deixamos de desejar, paramos de viver. Mesmo que continuemos existindo.

O desejo é o que nos move. Quando desejamos nosso corpo e mente se juntam no esforço de alcançar o objetivo. Sabe o atleta? Nessa vibe. Ele se supera para alcançar milésimos, e a cada um ele comemora como se tivesse nascido de novo.

Isso precisamos aprender com os atletas. A nos orgulharmos das pequenas conquistas, essas que fazem o nosso cotidiano. Claro que as grandes metas são parte do plano, mas elas são feitas de muitas minimetas que podemos alcançar no dia a dia.

A vida não é fácil, todo mundo sabe. Mas se você precisa perder 30 kg, por exemplo, comece com uma meta de 5 e ficará muito satisfeito ao alcançá-la e motivado para a fase seguinte. Fase sim. Pois a vida funciona como aquele vídeo game come-come: se correr o bicho pega, se ficar, ferrou.

Se você quer voltar a estudar e isso demanda dinheiro que você não tem, você pode começar a pesquisar o assunto de seu interesse pela internet. Ela está aí pra nós beneficiar, embora esteja nos fazendo mais mal do que bem.

Se você quer conhecer pessoas, não adianta ficar trancado dentro de casa. Procure sua turma. Garanto que o máximo que pode acontecer é você fazer amigos. Nada mal.

Se você tem uma meta inatingível no trabalho, transforme-a em milhares de minimetas e faça um check list. Vai dando um ok em cada item finalizado. A sensação é de andar pra frente, mesmo que devagarinho. Quem precisa correr comesse calor, afinal?

É isso serve pra quase tudo na vida.

Esse ano foi de luta pra todo mundo, com certeza. Mas ao invés de ficar lamuriando e deprimido com o que você não fez, veja se não é apenas pena de si mesmo. Com certeza você fez algo de bom e caminhou em alguma direção. Se considera que foi a direção errada, mude o rumo. A vida é sua. Agarre-a com todas as suas forças. Só você pode fazer da sua vida algo que valha a pena ser dividida com outrem.

Não falei nada de novo aqui. Mais do mesmo. Mas não custa repetir.

E vamos rumo ao réveillon.

Beijos.

Fui!

Nenhum comentário: