quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Desapego da expectativa!

No mundo de hohe estamis todos extremamente ansiosos. Temos dificuldades em viver o presente. A mente insiste em dar um pulinho ali no futuro a cada meia hora. Haja nervos.
Ou seja: qualquer plano, desde a viagem de um filho até o cineminha do fim de semana gera comichões, coceiras, azias e afins. Não é fácil. É bom qua do se passa ter mais consciência desses saltos emocionais e se tenta manter o espirito no aqui. No agora. E não é fácil. Mas é algo que se pode aprender.
Ansiosos assumidos  odeiam esperar. Haja coração.
O fato é que fica-se ansioso por tudo. Uma gana de não perder as coisas que podem acontecer. A mente num estado de alerta insuportável, até pro corpo. Uma gastrite que dura 30 anos que o diga, pois o corpo é o foco da ansiedade histérica. Para ter saúde emocional é necessário tentar se desapegar de tanta expectativa. Afinal vamos acabar com a fome no mundo com essa sangria desatada?
Com um processo intenso de análise pode-se ter um pouco mais de sucesso. No sentido analítico a gente vai aprendendo que se pode fazer mais de um plano pras coisas da vida pra não obrecarregarem porque achamos que só temos uma opção. Porque na verdade temos várias. Se uma coisa não deu, outra dará. Se essa outra furar, encontra-se outra. Movidos pelo desejo que nos causa, vamos deslocando nossos objetos desse próprio desejo. Uns planos podem dar certo, outros ficam engavetados, outros esperando decisões  e comprometimento envolvidos. Faz parte de nossa escolha decidir se não vamos mais ficar à beira de um ataque de nervos enquanto as cobras nao acontecem. Mesmo porque pode-se ler um bom livro nesse meio tempo.
"Deixemos de coisa" e cuidemos de não ser arrastados sem ter visto a vida.

Um comentário:

Yo Neris disse...

Simplesmente amei. Parece até que o texto foi escrito por mim, ou para mim...