segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Noticias do Climastérico
















Quem embarcou, embarcou. Quem não, ficaí e vai perder a viági.

Hoje é segunda, não sou Moisés, mas estou em pleno mar vermelho. Pela segunda vez em 25 dias. Haja humor e absorvente noturno.
Minha secretária fashion Sueli, que ainda vou roubar uma foto e postar aqui (cheia de poema), me apresentou o tapete power super para pipi do meu dog. Vou me apropriar porque não tá fácil. Aquele quadrado 1x1 me serve perfeitamente. Emendo quatro num patchwork e forro a cama. Aí de repente paro de amanhecer me sentindo a morta da série C.S.I. Icaraí, com sangue por todozoslado. Cruz credo.
Além do cenário de filme tem o enjôo. A dor de cabeça. A fraqueza. A vontade de matar. Bom, essa é de nascença. Porque vamo combinar, gente. A vontade de matar nasce junto com a mulher. E a gente vai aprimorando o sentimento quando casa e tem filho. No meu caso, tem filho e casa. Mas isso é outra história.
Esse climatério que resolveu chegar sem ser convidado tá me dando nos nervos. Saco. Logo eu, tão meiga e singela, uma pessoa calma, que sempre fez o dever de casa e decorou a tabuada, por quê???? Tenho uma lista mental dazinimigas que poderiam ter tido isso antes de mim. Mas se Deus quiser, na vez delas será pior. Vão encontrar com Faraó e sua trupe no mar vermelho.
Semana começando. Pelo menos estou sozinha em casa. Eu e Kassel, que cismou que é uma pessoa e agora só quer dormir com a cabeça na almofada fazendo de travesseiro. Loucuras do hospício Viegas.
O que me resta hoje? Nem na análise pude ir, tive que remarcar, então vi. Aqui encher o saco de vcs. Não ficarei entediada sozinha, quero companhia.
Bom, como se eu não tivesse todos os semi raios (semináriossss, corretor maldito) de Lacan e a coleção completa de Freud pra ler. Mas ler assim não vai ser fácil. Acho que vou ficar aqui, exatamente no sofá que dá pras varandas vizinhas, vou vigiar a vida alheia hj. Pelo menos vai render uns posts.
É isso.
Tempo no climastérico: parcialmente nublado, sujeito a pancadas em quem se meter a besta.
Fui!

domingo, 28 de setembro de 2014

Aqui de novo.

Azamigas tão me pedindo há algum tempo pra fazer um blog. Na verdade eu já tenho um que abandonei em 2012. Este aqui. Um pouco de tudo. Um pouco da minha sanidade, da minha loucura, espiritualidade, da minha vontade de viver, da minha vó tarde de sair correndo. Um pouco das várias Cricas que existem em mim. A diva, a louca, a mãe Jocasta, a mulher de Cazalberto. Enfim. Isso tudo em mim. Tão vendo que faço poema como lavo louça, ou seja: no máximo 3 vezes ao ano.
Mentira. Tenho zilhòes de coisas loucas e insanas escritas em cadernos e pretendo colocar algumas gotas da minha porção escritora aqui tb. Já tive filho e plantei mil árvores, só falta completar o livro. Que já está iniciado há uns dez anos.
É isso, gentem. Meu espaço no face ficará pra postagens curtas, vou migrar as insanidade maiores pra cá. Espero que vcs venham comigo. Se não vierem, problema de vcs. Perderão as pérolas da diva mor. Rs. Bora embarcar?