segunda-feira, 1 de novembro de 2010

NÃO SOU UMA PESSOA SUAVE

Já explico.

O meu post anterior sobre política pode ter parecido estranho pois aqui no blog todos vêem o meu lado mais extrovertido. Mas não sou só isso.

Nunca fui conhecida por ser uma pessoa suave, mansa, virtudes estas que persigo de um tempo pra cá. E por quê?

Porque acho que devemos exercitar lados nossos que existem, mas que não aprendemos a lidar com eles, ou que não temos, mas desejaríamos ter.

Nunca fui uma pessoa suave. E essa aspereza por muitas vezes também me machucou bastante. E por isso, na casa lá dos 30, que no meu caso já vai mais longe do que eu gostaria, resolvi recorrer à terapia para exercitar coisas e me descobrir mais.

Confesso que tem sido bem doloroso, pois ainda me submeto a sessões com um terapeuta , mas também acho que as perdas e ganhos foram todos no fim das contas benéficos pra mim.

Mas estou em busca de mim. Às vezes me arrepio com o que encontro no caminho: uma pessoa intransigente, assassina de opiniões alheias, seca e durona. Mas sou eu. E estou em constante transformação.

Aí mais adiante encontro a Crica engraçada, que todos gostam (ou não rs), mas a vejo triste e escondendo-se do mundo. A Crica palhaça também se cansa do picadeiro às vezes. Como eu disse, é um constante processo de mudança e ela volta a sorrir.

O fato é que tenho procurado ser mais mansa, mais bem resolvida, mais ouvinte, ou até mais algo que apareça no meio do caminho.

Mas eu não páro. Não sei se para o bem ou para o mal, mas espero que para o bem de todos e felicidade geral da nação chamada Cristina Viegas.

Té mais!

7 comentários:

pensandoemfamilia disse...

Oi Crica

Todos lutamos contra as nossas feras.
Vc reconhecer o que deseja mudar e persistir são passos decisivos.
Aceitar a si mesmo com delicadeza, nos ajuda a caminhar de forma mais leve nos lados mais obscuros.
bjs

Tati Pastorello disse...

Oi Crica, eu não tenho dúvidas, nunca tive, de que você é uma pessoa mais durona, só que este é um lado da Crica, que também é divertida. Isso tudo é um pacote, nossas faces expressam-se de acordo com ambientes e situações.
Você é querida de qualquer jeito, pelo menos por mim! hehehe
Vou ler o texto da Presidenta, que não li ainda.
Estamos sempre tentando acertar e isso que é legal!
Adorei as palavras da Norma.
Beijos.

Lucia Cintra disse...

Cris, o lado bom disso eh que voce esta aberta pra se conhecer e tentar melhorar. Eh inutil tentar mudar, pois somos quem somos. Eu acredito que as pessoas nao mudam, a gente eh moldada ao longo da vida com os aprendizados e vamos crescendo e melhorando, mas nossas caracteristicas basicas ou persoalidades continuarao sempre la. Devemos estar abertos pra aprender sempre nessa vida e fico contente por voce ser assim.

bjos

Leci Irene disse...

Cris, eu também concordo que há em cada um de nós uma fera... e esta fera tem que ser domada? Não... ela tem mque ser ensinada a se manifestar na hora certa, sem ferir as demais feras existentes por aí...

Manuela Freitas disse...

Olá Crica,
Temos sempre o mal e o bem dentro de nós, o melhor é uma pessoa ter mão nos impulsos, pensar, limar o que vai dizer, mas isto exige uma certa ginástica mental, que muitas vezes falha.
Tenho um selo no meu blogue para ti, se quizeres passa por lá.
Beijinhos,
Manú

Silenciosamente ouvindo... disse...

Nos conhecermos cada vez melhor
é muito importante, embora se
passe a vida toda nessa busca.
Foi um prqzer estar aqui.
Saudações/Irene

Tati Vice disse...

Menina, outro dia sonhei com as minhas feras, uns cachorros. Achei melhor deixa-los soltos, mas entendi que as circunstancias no trabalho estao me enraivencendo. E, po nao ha suavidade nenhuma no meu ser. E isso, apesar de ser dificil constatar, eh tambem um caminho pra mudar. Estamos assim, ne?