domingo, 17 de outubro de 2010

ELEIÇÃO 2010: O QUE VOCÊ ACHA DISSO?


Marina Silva e PV anunciam posição de 'independência' no segundo turno

De 80 votantes, 76 optaram por 'independência', informou partido.Em discurso, senadora criticou 'dualidade destrutiva' entre PT e PSDB.

A senadora Marina Silva e Partido Verde anunciaram neste domingo posição de "independência" em relação à disputa do segundo turno da eleição presidencial entre Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB).

No primeiro turno, Marina, candidata a presidente pelo PV, obteve 19,6 milhões de votos, quase 20% dos votos válidos. O apoio dela e do PV era cobiçado por
Dilma e por Serra, que enviaram cartas à senadora destacando afinidades entre pontos dos planos de governo.

Durante a reunião plenária do PV neste domingo em São Paulo que decidiu pela 'independência', Marina leu uma carta aberta a Dilma e Serra, em que afirma que essa é posição que melhor pode contribuir para o processo eleitoral.

Em discurso, a ex-presidenciável fez críticas ao que chamou de uma "dualidade destrutiva" entre PT e PSDB, comparada por ela às oposições entre MDB e Arena no regime militar e a republicanos e monarquistas no período imperial.

A posição defendida por Marina Silva foi semelhante à de varias lideranças do PV que discursaram antes dela na reunião plenária. De acordo com o presidente nacional do PV, José Luiz Penna, dos 80 votantes na plenária, 65 eram delegados do partido e 15, representantes da sociedade. Segundo Penna, dos 80, quatro não votaram pela posição de "independência".

Durante entrevista coletiva após a reunião, Marina Silva afirmou que a "independência" aprovada pela plenária não é neutralidade e que, "como cidadão", o militante do partido poderá manifestar no segundo turno a posição pessoal em favor de um ou de outro candidato, desde que não utilize símbolos do partido.

O vice-presidente do PV, deputado federal eleito Alfredo Sirkis, disse que o militante terá "toda a liberdade" de aparecer em programas de TV, subir em palanques e fazer declaração de voto, mas sem atribuir a si mesmo a qualificação partidária de integrante do PV. "É uma posição de cidadão, enquanto eleitor", afirmou.

Indagada em quem votará no segundo turno, Marina Silva preferiu não revelar. "O voto é secreto e eu vou reservar esse direito de eleitora que eu tenho", declarou.

E agora. Brasil???
Pelo menos eu, Crica Viegas, acho que foi a coisa mais ética que eles poderiam ter feito.
E você, o que acha disso?

2 comentários:

Tati Pastorello disse...

Oi Crica, eu acho que estas estão sendo as eleições mais podres que já tivemos, em vários sentidos: em qualidade de candidatos e em baixarias nas campanhas. Acho que o PV e Marina estão certíssimos. E salve-se quem puder!
Vi nos comentários da Isa que você pretende participar do encontro. Ficarei muito feliz com sua presença! Poder dar um abraço, pessoalmente, em quem gostamos por aqui é bom demais! Será um prazer.
Beijos.

Leci Irene disse...

Oi Crica, acho que a Marina e o PV fizeram bem. Como optar entre duas pessoas que, no momento, me parecem crianças brigando pela posse do brinqueco???