segunda-feira, 23 de agosto de 2010

HÁ TEMPO - update

Nos dias de hoje, em que nos atropelamos a nós mesmos com nossa ansiedade, esses provérbios escritos pelo Rei Salomão são bem propícios.

Leia com atenção e pense se pelo menos uma frase não tem a ver com você ou algo que possa ter passado pela sua vida.




Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu:

há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou;

tempo de matar e tempo de curar; tempo de derribar e tempo de edificar;

tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear e tempo de saltar de alegria;

tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar;

tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de deitar fora;

tempo de rasgar e tempo de coser; tempo de estar calado e tempo de falar;

tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz.


Tudo isso aí tem a ver comigo, mas acho que estou no tempo de calar. Calar minha alma. Pois o excesso de palavras e pensamentos acabou por potencializar minha ansiedade e tudo se tornou pesado demais pra mim.

Então eu páro e procuro esvaziar a minha mente. Quase impossível. Minha cabeça ferve.

Mas não desisto da procura pela ausência das palavras e dos pensamentos, para com isso aquietar minha alma.

E por não desistir, quem sabe eu consiga o silêncio reparador da vida.


Fiquei pensando demais na música do Renato Russo, que embalou minha adolescência e serve como uma luva pra esse post, por isso o update:


Parece cocaína
Mas é só tristeza
Talvez tua cidade
Muitos temores nascem
Do cansaço e da solidão
Descompasso, desperdício
Herdeiros são agora
Da virtude que perdemos...

Há tempos tive um sonho
Não me lembro, não me lembro...

Tua tristeza é tão exata
E hoje o dia é tão bonito
Já estamos acostumados
A não termos mais nem isso...

Os sonhos vêm e os sonhos vão
E o resto é imperfeito...

Dissestes que se tua voz
Tivesse força igual
À imensa dor que sentes
Teu grito acordaria
Não só a tua casa
Mas a vizinhança inteira...

E há tempos
Nem os santos têm ao certo
A medida da maldade
E há tempos são os jovens
Que adoecem
E há tempos
O encanto está ausente
E há ferrugem nos sorrisos
Só o acaso estende os braços
A quem procura
Abrigo e proteção...

Meu amor!
Disciplina é liberdade
Compaixão é fortaleza
Ter bondade é ter coragem (Ela disse)
Lá em casa tem um poço
Mas a água é muito limpa...



Como diria Michel Jackson, This is it.

5 comentários:

Mila Viegas disse...

Eu meio que também estou neste seu "tempo"... Tô mesmo num tempo de querer ficar na minha, um tempo interior que só pulsa e se multiplica em meus pensamentos viscerais.

Tô num tempo meio "sem tempo" de ter tempo só pra mim. Um tempo que faz sol e chove ao mesmo tempo, mas que não surgem arco-íris para colorir. Um tempo que qualquer ação - por menor que seja - pode ser precipitada.

De todo modo não é um tempo ruim, nem melhor nem pior que tempos atrás. É um tempo único, sendo necessário vivê-lo em plenitude, pois daí há muito o que aprender e pouco à resistir.

beijosss

Yoyo Pizy disse...

Ô amiga,
Espero que encontre, o que está buscando.
Bjos

Nilce disse...

Drica, todos os itens tem a ver com todos nós.
Os piores momentos servem para nos fortalecer. Sua busca logo acabará.
Acredite!

Bjs no coração!

Nilce

Lucia Cintra disse...

Eu estou no tempo de progresso e acao. Cansa, mas vale a pena, pois finalmente tenho um foco na minha vida.

Devemos tirar licoes de tudo que acontece em nossas vidas e quando essa sua busca acabar, vai ver que outra logo comecara. Isso eh ate bom, pois nao devemos ficar parados...

E Cris, voce desenterrou essa musica, heim? Eu amo o Legiao e amava essa musica. bjos

orvalho do ceu disse...

Olá,
Esse texto de Eclesiastes é deveras lindo e sábio...
Estou no Tempo de calar... mais do que calar... num silêncio que será fecundo, certamente!
Bjs e serenidade pra vc.