sexta-feira, 25 de agosto de 2006

Para Fabiano

Hoje é uma dia nada comum...um dia que é só seu, mas como não poderia deixar de ser você compatilha sua felicidade com o outro,
como quem brada aos quatro ventos que não se pode ser feliz sozinho...
Te dou essa canção ... mesmo que ela não me pertença,não importa. A vida me deixou pegá-la de bom grado porque ela é como um símbolo da sua essência, que jamais será apagada por ser tamanha a verdade que está nela.
Por tanto amor
Por tanta emoção
A vida me fez assim
Doce ou atroz
Manso ou feroz
Eu caçador de mim
Preso a canções
Entregue a paixões
Que nunca tiveram fim
Vou me encontrar
Longe do meu lugar
Eu, caçador de mim
Nada a temer senão o correr da luta
Nada a fazer senão esquecer o medo
Abrir o peito a força, numa procura
Fugir as armadilhas da mata escura
Longe se vai
Sonhando demais
Mas onde se chega assim
Vou descobrir o que me faz sentir
Eu, caçador de mim...

Saiba que a nossa luta jamais será em vão.
Te amamos!
Cristina e Gustavo.
Brasil, 25 de agosto de 2006.
P.S.:Nessa foto antiga aí Fabiano está com sua esposa Rosana e sua sobrinha e meus meninos pequenos ainda... Bons tempos...

Um comentário:

Lucia Stevenson disse...

Nossa, esse e' o Fabiano que conheci, primo do Fabio e Gustavo? Nem reconheci! Como o tempo voa!